Estamos no Tempo da Volta de Jesus?

O objetivo desse estudo, é mostrar que Deus determinou um tempo para todas as coisas. Ele poderia ter criado todas as coisas em 1, 2, 5 dias ou em qualquer outro período, mas o fez em 6 dias e descançou no 7º. Gênesis 2:3

 

Nesse estudo veremos que estamos vivendo no limiar dos últimos tempos, senão nas últimas horas antes de seu grandioso retorno. Grande é essa revelação de Sua parte para nós.

O Apóstolo Paulo em Atenas, em seu discurso no Areópago contendia com os filósofos epicureus e estóicos e nos trás a seguinte informação, que o tempo da nossa habitação tem um limite, ou seja, nosso tempo está determinado.

Atos 17:26 – “E de um só fez toda a geração dos homens para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados e os limites da sua habitação”.

Eclesiastes 3:1 “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”.

Deus por seu amor, tem nos anunciado desde o princípio que o fim virá, e não sem propósito, mas para que estejamos atentos e preparados para àquele grande dia de sua vinda.

Isaías 46:10 “Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade”.

A grande questão é, em que tempo estamos vivendo? E para isso, devemos entender os tempos tomando por base o que a bíblia sagrada nos ensina nos livros de 2 Pedro 3:8 e o livro dos Salmos 90:4.

Ao tratar da 2ª vinda do Senhor, o Apóstolo Pedro em sua 2ª carta no capítulo 3, em especial no versículo 8, nos revelou algo que não se pode ignorar quando o assunto é a 2ª vinda de Jesus.
2 Pedro 3:8 “Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia”.

Da mesma forma, o Salmista também nos mostra de forma até mais profunda a mesma revelação que o Apóstolo Pedro nos trouxe através do Espírito Santo.

Salmos 90:4 “Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite”.

Através do estudo da cronologia bíblica, verifica-se facilmente que Adão foi criado em torno de 4.000 anos A.C., e de acordo com 2 Pedro 3:8 se 1.000 anos é igual a 1 dia, logo 4.000 anos é igual a 4 dias. Então, de Adão até Jesus Cristo, passaram-se 4 dias no tempo de Deus, e de Jesus Cristo até os dias atuais se passaram mais 2 dias, ou seja, mais 2.000 anos. Logo se somarmos 4 dias de Adão até Jesus mais 2 dias de Jesus até os dias atuais temos 6 dias de Adão até a nossa época.

 

 

O DIA E A HORA NÃO SABEMOS

De acordo com Mateus 24:36, não podemos saber o dia e a hora, mas a época do arrebatamento que dá início à 2ª Vinda de Jesus não nos surpreenderá. Há uma enorme diferença entre saber o dia e a hora e saber a época do arrebatamento, a qual o Senhor nos revela através de sua Santa Palavra.

A Bíblia nos ensina que sim, devemos estar atentos aos tempos já dantes determinados. Veja o que Paulo nos ensina pela palavra acerca de conhecer os tempos, e esta, nunca foi tão atual quanto ao tempo que estamos vivendo.
Romanos 13:11 “E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé”.

 

O proposto abaixo, tem por objetivo mostrar evidências Bíblias que estamos já vivendo na época da volta de Jesus.

1ª Evidência:

Deus completou toda sua obra em 6 dias descançando no 7º. É consenso entre os estudiosos que os 6 dias da criação de tudo em Gênesis é apenas uma forma de Deus nos mostrar que o tempo da humanidade seria de 6 mil anos 2 Pedro 3:8, sendo que no sétimo dia ( 7º milênio) é o tempo de descanso do Senhor, sendo os 7 dias literais de Gênesis apenas uma representação dos anos milenares.

O sétimo dia ainda não chegou, mas está na iminência de chegar, uma vez que já são passados cerca de 6.000 anos desde Adão, ou seja, 6 dias já são passados. E o sétimo dia, que é o de descanso, que corresponde ao 7º milênio que será o tempo de descanso, e também é tratado na Bíblia em Apocalipse 20:1-2,6.
Gênesis 2:3 “E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera”.

 

2ª Evidência:

Jesus leva os seus para o alto e se apresenta glorificado a eles. Essa evidência ocorre no Monte da Transfiguração quando, após 6 dias, Jesus leva sua igreja (representada por Pedro,Tiago e João) em particular (não publicamente) para o alto (monte) e se apresenta glorificado diante dos seus.

Mateus 17:1-2 “Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte; E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz”.

Seis dias [6.000 anos] depois, tomou [arrebatou] Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão (a igreja fiel) , e os conduziu em particular (1 Coríntios 15:52; não publicamente, pois será num abrir e fechara de olhos, ninguém perceberá) a um alto monte (o monte Sião celestial).

Ora, se, de acordo com 2 Pedro 3:8, 1 dia equivale a 1.000 anos quando se trata da volta do Senhor, então 6 dias correspondem a 6.000 anos. Assim sendo, a Palavra Profética das Escrituras revela que ao final de 6 dias, ou seja, ao final de 6.000 anos, Jesus tomará os seus e os levará (arrebatará) a um alto monte (nos céus) (vide Apocalipse 14:1-5) e se revelará aos seus amados em toda a sua glória.

 

3ª Evidência:

O Samaritano nos mostra que Jesus voltará em dois dias. Na parábola do Bom Samaritano, em Lucas 10:30-35, o samaritano, que cuida do homem ferido, utiliza azeite (que simboliza o Espírito Santo) e vinho (que representa o sangue vertido pelo Senhor no Calvário Mateus 26:28). Mostra a Escritura que o samaritano da parábola é o próprio Senhor Jesus que, ao partir para viagem, tira dois dinheiros (dois denários) e os dá ao hospedeiro dizendo:

Lucas 10:33-35 “Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar”.

De acordo com os dicionários bíblicos, 1 denário é igual a 1 dinheiro, moeda romana de prata usada na época de Jesus, que correspondia ao salário que um trabalhador da época recebia por 1 dia de trabalho. Ora, se o samaritano (Jesus) tirou dois dinheiros para pagar ao hospedeiro pelo seu trabalho até que Ele voltasse, é porque o samaritano revelou que voltaria até o final dos dois dias ou até mesmo no início do 3º dia (já que um dinheiro paga 1 dia de trabalho). Repare que, quando se trata da Volta do Senhor (2 Pedro 3:8), 1 dia para o Senhor equivale a 1.000 anos, razão pela qual Jesus, ao indicar que voltaria em dois dias, nos aponta que retornará em torno de 2.000 anos. Logo, esta é mais uma evidência de que a vinda do Senhor é para os nossos dias.

 

4ª Evidência:

O Senhor manda Moisés avisar ao povo para se santificar em dois dias, pois no início do terceiro dia o Senhor descerá para o seu povo com alarido e som de buzina. No monte Sinai, falando com Moisés, o Senhor avisa para seu provo se santificar em dois dias, pois descerá para o seu povo no terceiro dia. E efetivamente o Senhor desce e se manifesta com sua glória, logo ao amanhecer do terceiro dia.

Êxodo 19:11-18 “Disse também o Senhor a Moisés: Vai ao povo, e santifica-os hoje e amanhã, e lavem eles as suas roupas, E estejam prontos para o terceiro dia; porquanto no terceiro dia o Senhor descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai. Então Moisés desceu do monte ao povo, e santificou o povo; e lavaram as suas roupas. E disse ao povo: Estai prontos ao terceiro dia; e não vos chegueis a mulher. E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. E todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente”.

Assim sendo, a vinda do Senhor para o seu povo se deu no início do terceiro dia. Assim, como 1.000 anos corresponde a um dia, quando se trata da Volta do Senhor (2 Pedro 3:8), passados dois dias, ou seja, passados 2.000 anos, bem no início do terceiro dia, ou seja, bem no início do terceiro milênio, o Senhor descerá, com sonido e uma nuvem espessa (compare as semelhanças com o “alarido” e as “nuvens” de I Tessalonicenses 4:16-17) e se encontrará com seu povo.

E novamente as Escrituras apontam que a Vinda do Senhor será para os nossos dias, pois hoje vivemos o final do 2º dia e início do 3º dia, ou seja, do terceiro milênio, tal qual como o Senhor desceu para se manifestar em glória para o povo de Israel.

 

5ª Evidência:

O profeta Oséias revela que o Senhor depois de dois dias nos dará a vida e ao terceiro dia nos ressuscitará. Esta profecia é do Senhor para o seu povo Israel. Quando Jesus se manifestou para Israel há 2.000 anos atrás, muitos judeus, naquela época, pensaram que seria o tempo da restauração de Israel, chegando a receber Jesus, em sua entrada triunfal em Jerusalém, com ramos e cânticos. Mas o tempo da restauração ainda não era aquele tempo. O tempo da restauração de Israel somente poderia ser compreendido à luz da profecia de Oséias 6:1-2 “Vinde, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida. Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele”.

Repare que, de acordo com a Escritura, primeiramente Israel terá sua ferida atada pelo Senhor, vindo a receber a vida dois dias depois, ou seja, após cerca de 2.000 anos, sendo ressuscitado ao terceiro dia (no terceiro milênio). Realmente, quando Jesus Cristo veio pela primeira vez, Ele atou a ferida não somente de Israel como de toda a humanidade, através de seu sacrifício na cruz do Calvário. E também realmente, cerca de dois dias depois (cerca de dois mil anos depois), em 14 de maio de 1948, dia da fundação do Estado de Israel, o povo do profeta Oséias, Israel, recebeu a Terra Prometida, ou seja, recebeu a vida cumprindo também a Escritura do Livro de Oséias.

No entanto, a ressurreição de Israel como povo salvo somente ocorrerá quando ele receber Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador, o que só ocorrerá depois de 2 dias já no terceiro milênio, ou seja, por ocasião da 2ª vinda do Senhor Jesus, ao final da Grande Tribulação, quando Ele descerá, aos olhos de todas as nações, para salvar Israel não somente das garras do Anticristo, como também salvar o remanescente de Israel da condenação eterna: isto ocorrerá no terceiro dia (terceiro milênio), momento em que Israel reconhecerá Jesus como seu Salvador (vide Zacarias 12:10, confirmando plenamente que a volta de Jesus é para os nossos dias, conforme as demais revelações das Escrituras antes examinadas.

Zacarias 12:10 “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e prantearão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.”

 

6ª Evidência:

Ezequias doente à morte recebe a Palavra do Senhor, por intermédio de Isaías, a fim de que coloque uma pasta de figo em sua chaga para que sare e ao terceiro dia suba à Casa do Senhor, eis o texto: 2 Reis 20:1-7.

2 Reis 20:1-7 “Naqueles dias, adoeceu Ezequias de morte; e o profeta Isaías, filho de Amoz, veio a ele e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Ordena a tua casa, porque morrerás e não viverás.Então, virou o rosto para a parede e orou ao SENHOR, dizendo: Ah! SENHOR! Sê servido de te lembrar de que andei diante de ti em verdade e com o coração perfeito e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo. Sucedeu, pois, que, não havendo Isaías ainda saído do meio do pátio, veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: Volta e dize a Ezequias, chefe do meu povo: Assim diz o SENHOR, Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à Casa do SENHOR. E acrescentarei aos teus dias quinze anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e ampararei esta cidade por amor de mim e por amor de Davi, meu servo. Disse mais Isaías: Tomai uma pasta de figos. E a tomaram e a puseram sobre a chaga; e ele sarou”.

Ora, sem controvérsia, o figo é o fruto da figueira. Considerando que a figueira é Israel, conforme examinamos acima, o fruto figo é como um de seus filhos. Assim, para que uma pasta de figo seja produzida é necessário que o figo seja moído para gerar a pasta. Ora, assim como a pasta de figo curou Ezequias, muito mais o Figo dos figos, ou seja, o maior dos filhos de Israel também se deixou ser moído para que gerasse cura para todo aquele que nEle crê e o próprio Isaías sabia muito bem disso:
Isaías 53:5 “Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados”.

Ora, considerando que a pasta de figo, segundo a Palavra do Senhor, curou o rei Ezequias, muito mais o principal dos frutos da Figueira Israel, o Figo dos figos, Jesus Cristo, moído há cerca de 2000 anos atrás, opera para que, através de suas pisaduras, sejamos sarados.

E o Senhor ainda falou ao rei Ezequias que, após sua cura pela pasta de figo, ao terceiro dia, ele deveria subir à Casa do Senhor. Da mesma forma, ao terceiro dia, ou seja, passados dois dias (dois mil anos) de Jesus Cristo ter sido moído, sua Noiva já curada do pecado, subirá (arrebatada) à Casa do Senhor, ao Céu.

7ª Evidência:

Parábola do Servo Vigilante, revela que poderá vir na 2ª ou na 3ª vigília.
Lucas 12:37-38 “Bem-aventurados aqueles servos, os quais, quando o Senhor vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os fará assentar à mesa e, chegando-se, os servirá. E, se vier na segunda vigília, e se vier na terceira vigília, e os achar assim, bem-aventurados são os tais servos”.

Em Lucas 12:37-38, o Senhor Jesus, ao tratar de sua 2ª vinda, na parábola do Servo Vigilante, revela que poderá vir na 2ª na 3ª vigília. Mas, como, de acordo com o Salmo 90:4, uma vigília é igual a 1.000 anos, então a 2ª vigília corresponde ao 2º milênio e a 3ª vigília corresponde ao 3º milênio.

Assim, Jesus está dizendo que poderá voltar em algum momento no 2º milênio ou em algum momento no 3º milênio. Como o Senhor coloca a possibilidade de vir em um dos mencionados milênios, pode ser que esteja se referindo aos anos próximos ao período de transição entre os dois milênios, ou seja, os anos situados ao final do 2º milênio e os próximos do início do 3º milênio, o que, certamente, abrange os nossos dias atuais.

De acordo com os dicionários bíblicos, a noite se dividia em quatro vigílias, sendo a 1ª vigília = 1º milênio de 18:00 hs às 21:00 hs; a 2ª vigília = 2º milênio de 21:00 hs à meia-noite; a 3ª vigília = 3º milênio de meia-noite às 03:00 hs e a 4ª vigília = 4º milênio de 03:00 hs às 06:00 hs. Veja a figura abaixo para melhor entendimento:

 

 

8ª Evidência:

A volta de Jesus será à meia-noite, exatamente entre a 2ª e a 3ª vigília. Ora, para que não houvesse dúvidas sobre sua vinda – se seria na 2ª ou na 3ª vigília como pregado na parábola do “Servo Vigilante” – Jesus nos ministrou a parábola das “Dez Virgens”, revelando, em Mateus 25:6, ao tratar de sua 2ª vinda, que Ele, o Esposo, retornará à meia-noite, ou seja, exatamente na transição da 2ª para a 3ª vigília. Veja:

Mateus 25:6 “Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro”.

Assim, Jesus ao mencionar para as virgens “saírem a encontrar o Esposo” está se referindo, claramente, ao Arrebatamento, momento em que nós sairemos deste mundo ao encontro do Esposo. E isto acontecerá, de acordo com o Senhor Jesus, à meia-noite, ou seja, exatamente entre o 2º milênio e o 3º milênio.

 

9ª Evidência:

Os últimos dias segundo Joel. De acordo com o profeta Joel, nos últimos dias, o Senhor estaria derramando do Seu Espírito sobre todos, conforme abaixo.
Joel 2:28 “E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões”.

No entanto, muitas igrejas ensinam que esse dia profetizado por Joel ainda irá chegar, por conta disso, muitos irmãos ainda estão aguardando por esse últimos dias que se iniciará a qualquer momento.
Acontece que, de acordo com o Apóstolo Pedro, esse dia já teve início no dia de Pentecostes em Atos 2:1-4 quando o Espírito Santo desceu sobre todos eles.
Veja o Apóstolo Pedro nos ensina através do Espírito Santo acerca da profecia de Joel 2:28 sobre os últimos dias.

Atos 2:21-26 “Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos sonharão sonhos; E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão; E farei aparecer prodígios em cima, no céu; E sinais em baixo na terra, Sangue, fogo e vapor de fumo. O sol se converterá em trevas, E a lua em sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor; E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.

Dito isso, fica entendido que o dia de Pentecostes em Atos 2:1-4 é o primeiro dia dos últimos dias, pois ele diz que nos últimos dias isso aconteceria. E sabendo que já se passaram 2 dias, ou seja, 2 mil anos, só nos resta aguardar o Grande dia do Senhor, o Arrebatamento da Igreja que é para os nossos dias.

Vale frisar que Jesus, ao ministrar seu sermão profético, segundo o evangelho de Lucas 21, tratou detalhadamente da Grande Tribulação (Lucas 21:20-35), entretanto, no versículo 36, Ele avisou que há um grupo de pessoas que serão HAVIDOS POR DIGNOS de EVITAR TODAS AS COISAS QUE HÃO DE ACONTECER na Grande Tribulação, ou seja, não passarão pela Grande Tribulação:

Lucas 21:36 “Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de EVITAR TODAS ESTAS COISAS QUE HÃO DE ACONTECER, e estar em pé diante do Filho do homem”.

Maranata, Ora vem Senhor Jesus.

AMÉM!!!

 

Confira outros estudos clicando aqui: https://aguardandoaredencao.com/blog-masonry/

Fonte: http://oarrebatamento.net/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *